a Terra do Nunca não existe

Quando pequena, já lhe contavam que ela ia crescer. Não lhe esconderam. Mesmo assim, se surpreendia quando passava a alcançar coisas que antes lhe eram inalcansáveis. Chorou quando seus dentes cairam, e ainda mais quando voltaram a nascer. Viu sangue escorrer pelas suas pernas, sem entender porquê tinha que ser assim. De poder sair sozinha passou a precisar sair sozinha, pagar contas. Ser responsável por si.

É difícil aceitar quando é hora de trocar de vaso.

, Ella A.

arvore

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s