Complexo de Alice

cãonomato

Desde que era pequena demais para se lembrar, já escutava contos, muitas vezes era aquele da menina que seguiu um coelho e foi parar em um mundo paralelo onde as pessoas jogam criquet usando flamingos como taco.

Mesmo ouvindo muitas outras histórias, essa foi a que lhe marcou mais. Acho que por isso ela estava sempre seguindo animais, na esperança que um deles lhe guiasse até um buraco que a permitisse fugir daqui.

Mas os gatos não falam, os coelhos não tem pressa, lagartas não filosofam depois de fumar um narguile. Mesmo assim se recusou, até o fim de sua vida, a acreditar que não existia um país das maravilhas, e por todas as tardes que lhe foi permitido, tomou chá refletindo por quanto tempo dura o para sempre.

 

, Ella A.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s