Era aqui que iam naquele dia que não vieram

Ele descreveu para ela: “Tem uma parede branca. Quer dizer. Inicialmente era branca, mas o tempo a fez meio cinza. Mas acho que se eu disser que é uma parede cinza, você não vai encontrar. É uma parede branca suja. Suja de água suja, e talvez outros tipos de sujeira. Suja de tempo. Caindo sobre ela você vai encontrar vários galhos do que parece ser uma planta só, mas desconfio que sejam duas do mesmo tipo que foram plantadas bem juntas. Mas não sei, isso não quer dizer nada. O importante é que você vai ver uma parede branca suja com galhos saindo do seu topo, como se estivessem tentando escapar. Não teriam como escapar de todo jeito, uma vez que estão ligados a uma árvore com raízes que ligam ao chão. Isso também não quer dizer nada. Mas, bem… São emaranhados embaraçados, folhudos e folhosos. Flores de um rosa arroxeado, e folhas verdes, algumas meio marrom, mas a maioria verde. É isso que tem na parede branca suja. Ficou claro? É lá que iremos nos encontrar. Estarei lá às duas.”

E é aqui que eles iam naquele dia que não vieram.

planta

, Ella A.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s