Fugitiva

poeira subindo

Quando fugiu, ela achava que sabia para onde estava indo. Só se percebeu sem rumo quando não podia mais voltar. Assim que o conceito de lar não lhe pareceu mais concreto, notou que estava perdida. Às vezes corria, com pressa, querendo chegar mais rápido, mesmo sem saber para onde estava indo. Às vezes andava bem devagar, relutante, com medo de não conseguir lidar com o que viria. Outras vezes cambaleava, já exausta de andar, sabendo (achando) que tinha que continuar.

Ella A.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s